A importância do mandato em Brasília

A coluna sempre defendeu e defende a eleição de legítimo representante de Mossoró no Congresso Nacional – Câmara e Senado da República – e na Assembleia Legislativa. A justificativa é de simples entendimento: quem defende a sua terra é capaz de lutar por ela. E a comprovação está na prática, basta comparar a ação de um parlamentar por sua cidade versus ação dos outros parlamentares.

Pegamos o mandato do deputado federal Beto Rosado (Progressistas) para sustentar a nossa tese. Vamos aos números: em cinco anos e meio na Câmara dos Deputados, Beto conseguiu empenhar mais de R$ 69 milhões em obras e serviços para Mossoró, e mais R$ 4 milhões serão empenhados na primeira semana de agosto. Desse montante, mais de R$ 30 milhões já foram liberados.

Os empenhos e liberação de recursos federais para a cidade, carimbados pelo mandato do deputado mossoroense, apresentam uma crescente desde o primeiro ano de sua atuação em Brasília. Em 2015,  Beto Rosado empenhou em números redondos R$ 332 mil; em 2016, subiu para R$ 8 milhões; em 2017, foram R$ 8,1 milhões; em 2018, subiu para R$ 12 milhões; em 2019, disparou para R$ 18,1 milhões; e agora, em 2020, já foram empenhados mais de R$ 25 milhões.

Esses valores empenhados anualmente, seja de emendas ao orçamento da União ou de indicação feita junto aos ministérios do governo federal, representam mais do que o poder de investimento do município com recursos próprios. Nos últimos orçamentos da gestão municipal, a rubrica de investimento pouco passou de R$ 5 milhões. Na ação parlamentar de Beto, apenas o ano de 2015 teve empenho e pagamento abaixo desse valor. Todos os outros anos foram acima de R$ 8 milhões, conforme os números citados acima.

Os mais de R$ 30 milhões já liberados, dos R$ 70 milhões empenhados, bancaram e bancam obras nas áreas de saúde, infraestrutura, educação, cultura e esportes. Nos bairros o cidadão pode acompanhar a construção e restauração das UBSs, pavimentação e calçamento, saneamento, entre outras. As obras são licitadas e executadas pela Prefeitura.

Outras instituições do município também foram contempladas, como a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Hospital Regional Tarcísio Maia, Liga de Combate ao Câncer de Mossoró, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (campus local), Abrigo de Idosos Amantino Câmara, entre outros.

Essas ações que envolvem um montante de R$ 70 milhões empenhados (quase 50% liberados) são apenas as que beneficiam a cidade de Mossoró. Lógico que o mandato de Beto atende a outros municípios de outras regiões, no entanto, é na sua cidade que ele concentra o maior volume de suas emendas parlamentares.

Qual outro parlamentar, de outra região e que até foi bem votado em Mossoró, retribui os votos dos mossoroenses com o mesmo trabalho em prol da cidade? Qual a ação dos outros sete deputados federais do RN para beneficiar Mossoró? Qual a ação dos três senadores do RN que prioriza Mossoró?

Pois bem.

A nossa defesa de a cidade ter representante, legítimo, em Brasília, se sustenta nos números acima citados, que comprovam a importância de eleger um filho da terra para representar os interesses locais em Brasília.

Como dizia o prefeito Jerônimo Dix-huit Rosado Maia: “Quem não faz um pouco mais por sua terra, não fará nada pela terra de ninguém”.

Texto do jornalista César Santos em seu blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo