(In)segurança

Mesmo apresentando em sua propaganda institucional números de que a segurança no Estado melhorou, a governadora Fátima Bezerra pratica atos que contrapõe seu discurso e certamente trarão problemas.

Após anunciar um contrato emergencial de R$ 22 milhões para aquisição de quentinhas para os presos (leia aqui), a governadora recentemente anunciou o corte na alimentação dos agentes penitenciários.

Para os presos tem, mas aos agentes não. Detalhe importante é que estes trabalham em escalas de 24 horas, então ou ficam sem comer, ou terão que suspender o expediente para buscar alimentação. Não teve coragem sequer de mandar umas pipocas Bokus para os agentes.

Não bastasse isso, Fátima determinou a retirada da guarda externa dos presídios. Parece que Fátima aprendeu com Robinson Faria, o “Governador da Segurança”.

Vai entender…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo