O PT entrou em crise. Está pagando o preço do populismo

Após um vídeo que foi divulgado nas redes sociais em que a presidente do Sindicato dos Servidores públicos de Mossoró, Marleide Cunha, critica a Governadora do RN, Fátima Bezerra, pela reforma da previdência estadual que foi enviada para a Assembleia legislativa, o Vereador Professor Francisco Carlos escreveu um texto em que mostra uma realidade sobre o PT, no geral. Veja:

A questão não é a necessidade de uma reforma. Já estava claro quando o governo federal lançou a sua. Estava claro, há anos, que o RN precisava fazer uma reforma. Robinson tentou, recebeu a oposição ferrenha de quem hoje apresenta uma reforma muito mais dura.

O que se cobra agora, é o preço da incoerência e, também, que o diálogo permitiria encontrarmos melhores caminhos.

Agora, o PT tem que pedir desculpas pelo que fez antes, ao se opor a reforma federal da previdência?

Aqui em Mossoró, os apoiadores da prefeita Rosalba Ciarlini estão tranquilos. Quando, e se chegar a reforma da previdência Muncipal, discutiremos. Sem dramas. Sempre defendemos as reformas e o equilíbrio fiscal como uma necessidade para mantermos os serviços prestados à população.

Difícil mesmo, está para quem dizia que bastava cobrar dos devedores, reduzir privilégios e diminuir as isenções fiscais. Que dizia que equilíbrio fiscal é discurso para enganar e prejudicar os trabalhadores e os mais pobres.

O choque de realidade demostra que o populismo cobra um preço alto.

Quem nega isso, está tendo que se explicar. É o preço do populismo, do discurso fácil e da venda de ilusões para ganhar apoios e simpatias.

O vereador Francisco Carlos é filiado ao Progressistas e é professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo