Pré-candidatos, Guardas Civis são alvos de representação eleitoral

Deputado e pré-candidato Allyson Bezerra com seus apoiadores, os representados Heber e Lilian. Na foto, ainda, o ex-vereador Soldado Jadson

O Ministério Público Eleitoral entrou com representação eleitoral na 33ª Zona, em Mossoró, contra os guardas civis LILIAN CYNTHIA e HÉBER MEDEIROS por suposto cometimento de ilícito eleitoral.

Segundo a promotora eleitoral, os representados participaram de campanha solidária com objetivo de se beneficiarem e valorizarem suas imagens, com fins eleitorais.

O ato praticado pelos representados, conquanto solidário, revelam o intuito de se expor beneficamente e vinculá-los ao ato de ajudar a população mossoroense durante a pandemia do COVID-19, demonstrando, assim, uma clara finalidade de auto promoverem-se, tornarem-se conhecidos, obterem reconhecimento, apoio e desde então se apresentarem como uma opção viável para as eleições que se avizinham.

Afirmou ainda a promotoria que:

Outrossim, ressalte-se, que tais ações sociais pessoalmente realizadas pelos representados são divulgadas em suas redes sociais privadas bem como na página “coletivosjuntos_mossoró” a qual se define – textualmente – como uma página de précandidatos do Partido Solidariedade para preenchimento de cargos de vereador de Mossoró num intitulado mandato coletivo. Ou seja, a propagada antecipada e portanto vedada dos representados é praticamente expressa!

Como dito, ambos são pré-candidatos do Solidariedade, liderados pelo deputado estressado Allyson Bezerra.

Veja na íntegra o pedido:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo